Atualmente, no mercado de trabalho, podemos encontrar o choque de gerações, da antiga experiente até os jovens que estão dando os primeiros passos nesse universo. Esse encontro é reflexo dos ideais da empresa, que asseguram a confiança na experiência de quem já está há tempos no mesmo ramo, mas investem em jovens talentos, que ainda não demonstraram todo seu potencial.

Porém, essa relação pode apresentar fissuras, já que há um conflito de interesses entre as partes. Enquanto a antiga geração procura estabilidade, a nova geração quer experiências, flexibilidade e reconhecimento rápido.

Claro que há muito mais peso para o lado bom, afinal, essa troca de experiências fortalece ambas as partes e traz mudanças significativas para a empresa no geral. Ter duas gerações trabalhando em conjunto garante proteção de ponta a ponta e um desenvolvimento sustentável e harmonioso.

Mas como criar uma relação positiva, sem que uma geração engula a outra? Simples. Colocando valores em cima da mesa, a fim de preservar os interesses e conhecimentos das partes:

1. Transparência;


2. Definição clara de limites;


3. Cuidado com a relação workaholic;

4. Respeito e confiança na relação;

5. Focar na reputação.