O líder é a fonte de energia de seus colaboradores. As pessoas do grupo, de maneira geral, o observam mais do que qualquer outra pessoa na organização. Nesse sentido, uma mudança de expressão ou tom de voz tem impacto direto no comportamento da equipe.

A liderança é uma tarefa difícil, pois dizer às pessoas como elas devem executar suas tarefas, coordenar para que façam da maneira adequada, dar feedback, entre outras iniciativas, são atribuições que exigem clareza e coerência para equilibrar os objetivos da organização com as expectativas dos funcionários.

Quando se trata dos jovens, essa tarefa pode ser ainda mais complexa. Esses profissionais buscam lideres que andam lado a lado, conversam, se interessam por suas aspirações profissionais e pessoais. Esses aspectos fazem que se sintam mais impulsionados, inspirados, prestativos e cooperativos.

Quando esses mesmos jovens deixam de apresentar um comportamento adequado, cabe ao líder fazer comentários úteis em vez de deixar o momento passar, tratando-o como incapaz de aperfeiçoamento.

O espaço dos jovens no mundo do trabalho vem aumentando significantemente, porém manter esses profissionais, com “sede” de informação e novidades, é difícil, por isso as empresas devem cada dia mais, investir em mudanças que vão da estrutura física de suas unidades à visão e gestão dessa garotada.

Algumas dicas:

  • Ao invés de proibir o uso de tecnologias, estimule-o a usá-las de forma colaborativa;
  • Delegue atividades e esteja aberto para ouvir sugestões e novas ideias;
  • Forneça feedback claro e direto, faça perguntas e estimule-o a participar desse processo;
  • Crie um ambiente agradável e motivador;
  • Investir em uma cultura flexível para reter esses talentos.