A região Metropolitana de Campinas (RMC) é reconhecida por ser um fortíssimo polo de desenvolvimento. A cidade possui excelentes universidades e está localizada próxima a capital paulista, o que faz com que muitos candidatos busquem oportunidades de trabalho por aqui. Além disso, conta também com destacada capacidade industrial e dois parques tecnológicos, o que faz com que a cidade seja responsável por 15% da produção cientifica do país.

Quanto à recuperação econômica, a Associação Comercial e Industrial de Campinas apontou em seu levantamento que o desemprego diminuiu na região metropolitana no mês de julho, quando foram criadas quase 3,3 mil novas vagas de trabalho. Dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) indicam também que o ano (2017) terminará com mais admissões e menos demissões. A indústria e o setor de serviços são os responsáveis pelo otimismo, pois apresentaram os melhores resultados em comparação com os demais setores presentes na região, como a Construção civil e o Comércio.

As empresas de Campinas e de seu entorno, assim como organizações de todo o país, estão com dificuldade para selecionar e reter talentos. Se no passado os candidatos corriam atrás de uma oportunidade de trabalho, hoje a lógica se inverteu, são as organizações que batalham para manter um bom colaborador. Isso exige que os gestores e a empresa como um todo alterem seu foco e estratégia na captação e gestão de talentos. É preciso definir bem e compreender o profissional que chega à empresa.

Se esse colaborador for jovem, provavelmente, virá com habilidades diversas e cheio de vontade de fazer a diferença, capaz, se bem orientado, de atuar em qualquer ambiente empresarial. Mediar o nível de ansiedade e empolgação desses jovens é primordial para o seu desenvolvimento e sucesso do Programa (Estágio/ Aprendiz).

Estudos realizados na região mostram que as exigências mais requisitadas pelas organizações são os aspectos práticos e comportamentais frente ao mundo globalizado.
São habilidades como o domínio de idiomas, vivência com a tecnologia, preparo comportamental para lidar com as pessoas e a diversidade, trabalho em equipe, gerenciar conflitos, comunicação eficaz, assiduidade, comprometimento, comportamento ético e a criatividade voltada para a inovação.

A competitividade está muita alta nas regiões com grande desenvolvimento e o investimento em programas para jovens tem se revelado, quando esses programas são bem conduzidos, o de melhor retorno por real investido. É a grande tendência do mercado em geral e em Campinas, em particular.