Existem muitas vias de acesso para o jovem se inserir no mercado de trabalho, como o Programa Aprendiz, os estágios, trainees, os projetos sociais apoiados por governos ou realizados por entidades sociais, além da contratação via CLT. Destacando os três primeiros programas, por serem mais organizados e possuírem procedimentos estruturados, além da tradicional adesão das empresas, uma boa iniciativa é distribuir os jovens de acordo com suas características versus as características de cada programa.

 

No Programa Aprendiz, o correto será direcionar as oportunidades para os jovens que cursam os dois últimos anos do Ensino Fundamental ou que estejam no Ensino Médio, ou ainda formados somente no Ensino Médio, para que estes entrem em contato com o mercado de trabalho em razão de suas condições familiares e financeiras. Essa exigência legal, para médias e grandes empresas, possibilita o aproveitamento de alguns milhões de jovens dentro desse perfil econômico e social.

 

O programa de estágio é ideal para os estudantes de Ensino Técnico e Ensino Superior, com idade a partir dos dezesseis anos, que queiram exercitar o seu futuro campo profissional. As empresas aderem ao programa de estágio por iniciativa própria, voluntariamente. São admitidos como jovens em aprendizado prático, com direito a supervisor e legislação própria.

 

O programa trainee é adequado para os jovens que estão estudando o último ano do curso superior ou são recém-formados na universidade há dois ou três anos. E o melhor programa de formação de jovens talentos para assumir uma média gerência, no médio prazo.