Naturalmente, é compreendido que não acontece uma linha de operação única adotada pelas empresas a fim de se obter bons resultados com os trainees. Mas, o que é observável no mercado é a existência de um conjunto de cuidados, assumido pelas empresas por divisão de etapas, consideradas as mais importantes para se chegar ao sucesso do programa.

Divididas em seleção, introdução, desenvolvimento e aliança/engajamento, essas quatro etapas ou fases são observadas com atenção pelas empresas, e seu objetivo é garantir a manutenção no programa e o aproveitamento de trainees em funções estratégicas para o negócio.

  • Seleção do trainee: A primeira etapa é realizada para se formar a relação de confiança. Aqui, desde o começo, é obrigatória que seja total a clareza da comunicação a respeito de tudo que irá ocorrer. A transparência e o entendimento precisam transferir o real cenário de como será a relação futura, os interesses da empresa, como pretende avançar com o programa e o que procura nos seus trainees.
  • Introdução do trainee: Essa etapa recebe especial cuidado para não deixar que o salto alto dos trainees se torne realidade, e para evitar que os demais funcionários vejam arrogância nesses jovens. Foca-se a criação do clima de cooperação.
  • Desenvolvimento do trainee: Entre um ano e meio e dois anos, os trainees recebem das empresas com sucesso no programa forte cuidado em seu desenvolvimento comportamental, cultural e social, além do técnico. Nessa fase, constrói-se o clima de concretização do sonho.
  • Aliança e engajamento: Etapa conclusiva do processo de formação dos trainees. Apresentando os resultados negociados antes e durante a realização do programa, os trainees e a empresa afinam o que virá a seguir, conforme assumido nos contratos escrito e ético.