O jovem da geração XXI nasceu em um mundo digital, portanto, sabe como lidar com a tecnologia de forma única. O mundo está cada vez mais adotando a tecnologia para as coisas, tornando tudo mais rápido e mais fácil. Mas, essa intimidade com a tecnologia traz complicações para a formação pessoal e empresarial dos jovens. Essa geração costuma tratar tudo como jogos de videogame, sua meta é vencer as fases. Eles sofrem de “FOMO” (“Fear of Missing Out”), que é o medo de perder algo por não estar conectado. Possuem a ideia de melhorar o futuro, porém, não curtem o presente, dormem pouco, comem com pressa, andam com pressa, falam com pressa, e assim sucessivamente. Os jovens possuem cada vez mais aversão a resultados demorados. Aparentemente o ditado que a pressa é inimiga da perfeição parece não se aplicar a essa geração. O mercado precisa de profissionais capacitados, muitas vezes o jovem da geração XXI não sabe como atuar no ambiente corporativo, e não tem a base psicológica e emocional para tal. É fundamental que esses jovens sejam ensinados como respeitar o tempo das coisas, reflitam e embasem suas decisões, para assim, realizarem seus desejos.