Um dos momentos mais conflitantes na vida do jovem é a etapa de decidir qual profissão seguir. A escolha inclui preocupações referentes ao mercado de trabalho, pressão dos pais, remuneração, qualidade de vida no trabalho, vocação, realização profissional e pessoal, além da competitividade exigida nos vestibulares. Tudo isso torna esse momento um verdadeiro martírio na vida desses futuros profissionais.

Quando tiver que decidir qual curso universitário fazer, é essencial que o estudante foque mais a carreira ou a profissão que deseja seguir, e não apenas no curso em si. É muito comum jovens decidirem-se apenas com base no que o curso oferece, sem considerar a carreira ou a profissão que os aguarda.

É essencial, também, tomar cuidado com os cursos da moda. De repente, sem sabermos como, alguém aparece com a informação espetacular: “o negócio da hora é se formar em…” e lança a novidade. Infelizmente, muita gente vai na onda, segue a turba e passa a frequentar o curso do “momento”, aquele que o mercado irá descobrir e “pagar muito bem”. Muitos estudantes caem na rede, fazem o vestibular, iniciam as aulas e, em pouco tempo, percebem que o curso não tem nada de milagroso e que detestam aquelas aulas.

Portanto, jovens, fiquem atentos e não caiam nessa armadilha. Analise a situação: Cursos novos são estruturados porque existem demandas profissionais mais ou menos definidas, gerando interesse de escolas. Mas, atenção: muitas vezes não há clareza no mercado sobre esses cursos novos, os “da moda”. E assim, iniciam-se muitos novos cursos na base da “tentativa e erro”, levando jovens a embarcar em algo que poderá não ser seguro no futuro.

Até que esses cursos estejam mais estruturados e tenham condições de atender à demanda empresarial, uma enxurrada de profissionais formados já estará batendo à porta das empresas, um número muito superior à capacidade de aproveitamento.

Muitos desses recém-formados serão aqueles que entraram na onda, isto é, iniciaram a graduação sem ter nenhuma aptidão, conhecimento de mercado ou estratégia para o próprio aproveitamento. Passam a ser sombras na multidão.

Existem diferenças importantes entre curso e carreira, que precisam ser conhecidas e entendidas para se efetuar uma boa escolha. Para alcançar o sucesso profissional que tanto deseja, terá que conhecer bem o caminho que trilhará e o ambiente que fará parte do seu cotidiano (mercado de trabalho).

Se o jovem concentrar suas atenções apenas no curso, não terá o domínio necessário do que é essencial, ou seja, onde e como usar o conhecimento adquirido na faculdade. E mais: No dia a dia do curso, não saberá identificar o conteúdo que lhe será útil na vida profissional.