O início de um novo ano (2018) representa para muitas pessoas, renovação e esperança, momento ideal para refletir sobre o ano que passou e traçar metas para o ano que está começando.

É correto afirmar que 2017 foi um ano difícil para muita gente, em especial para os jovens que em alguns momentos viu seu futuro ameaçado por uma crise política e econômica que assolou o país e fez com que o desemprego alcançasse altos níveis.

Em recuperação e com prognóstico positivo, 2018 promete avançar com mais entusiasmo e oportunidades tanto para os jovens que sonham em entrar no mundo do trabalho quanto para os profissionais mais experientes, que planejam alavancar sua carreira.

Apesar de o susto da recessão ter passado é importante avaliar e aprender algumas lições com o ano que passou:

  • Resiliência para lidar com o inesperado: Preparo acadêmico não oferece preparo de vida. É natural com os jovens fiquem transtornados com o inesperado, com uma crise ou uma situação negativa. São inexperientes, muitas vezes não conhecem ainda a verdade dos fatos e da fragilidade humana, sentem-se invencíveis, intocáveis e quando os acontecimentos os derrubam, devem aprender a alcançar uma atitude madura para reconstruir as metas e seguir em frente.
  • O jovem necessita das empresas: É enganoso imaginar que se avança sozinho. Quando se inicia no mundo profissional, sem qualquer experiência anterior, o jovem deve priorizar o aprendizado, procurando compreender como funciona o ambiente organizacional. No mundo do trabalho, os assuntos se resolvem com a participação das equipes. Mas, em geral, boa parte dos jovens não se atenta a isso, deixando-se levar pela confiança no próprio talento, o que, na maioria das vezes, se revela insuficiente para o sucesso profissional. Talento precisa de experiência, do manejo e do conhecimento prático que só o mundo corporativo pode oferecer.

O jovem planeja o futuro, e para chegar até ele tem que partir do presente, que ainda não aprendeu a dominar e precisará contar com profissionais que já se acostumaram a conviver com as adversidades que podem surgir no caminho. É necessário que o jovem perceba e reconheça que necessita desses profissionais mais experientes para entender o presente e planejar de forma mais consciente o seu futuro.