Os jovens que querem entrar cedo no mercado de trabalho são inseridos em um mundo empresarial  rigoroso que requer múltiplas habilidades e técnicas para atender as expectativas dos contratantes. Os estudantes, seja de faculdade, curso técnico ou escola, oferecem uma matéria-prima ao mercado; a de renovação e o seguimento de desafios.

 

Diante desse panorama, os jovens possuem diversas vias de acesso para se inserir no mercado de trabalho: Programas de aprendiz, estágios, trainees, trabalho voluntário, entre outros. Todos eles possibilitam aproveitamento na formação educacional e um crescimento para a empresa, visto que a nova geração oferece caminhos alternativos de pensamento e de realizações de projeto.

 

Os meios de inserção atende jovens de renda baixa e classe média, com a finalidade de responsabilidade social e econômica, além do direcionamento nas alternativas possíveis para maior assertividade e aumento de chances de aproveitamento no mercado de trabalho.

 

A tradicional adesão das empresas são feitas através do programa de aprendiz, estágios e trainees porque são mais organizados e possuem procedimentos estruturados para a construção da integração do jovem e a empresa. Os estágios e trainees são direcionados para estudantes de faculdade, e o programa de aprendiz é apenas para quem está nos dois últimos anos do Ensino Fundamental ou para quem está no Ensino Médio.

 

Para cada jovem e cada empresa, há um programa certo para a relação profissional acontecer com mais condições de sucesso. E um caminho profissional certo é bom para o jovem, para empresa e para o país.