O ponto chave para alcançar os melhores resultados para o Programa de Estágio tem contorno: o do gestor que assume a responsabilidade na empresa para ser supervisor do estagiário. Em certas empresas essa função tem importância estratégica, respeitada por sua especial condição de formadora de futuras lideranças. Se é desafiante por um lado, pois trata-se de formar jovens para desempenhar futuras funções, também é estimulante ver esses jovens capazes de tomar decisões e desempenhando, com desenvoltura, o seu papel profissional. Esse cenário faz com que gestores com visão de futuro se candidatem a receber e desenvolver estagiários, agregando novas habilidades e pontos ao seu currículo profissional.

Tão importante quanto à disposição do gestor, é fundamental que seja também acompanhada de outras características ou habilidades que precisam fazer parte de sua estatura profissional. São elas:

  • Gestor treinado: A empresa, por seu RH precisa fornecer treinamentos ao gestor que assumirá o papel de supervisor do estagiário. O treinamento passará por conceitos e instrumentos de desenvolvimento de jovens para que o gestor entenda e promova corretamente todo o processo, transformando, dessa maneira, sua função de supervisor de estagiário em algo mais relevante, a de mentor de jovens talentos.
  • Gestor consciente: O gestor deve compreender que o sentido do processo mudou. Não será mais ele quem solicitará estagiário ao RH da empresa, buscando outra forma de recurso ou de “mão de obra”, para atingir as metas de seu setor. Ao receber o estagiário, sua missão essencial será a de desenvolvê-lo para a empresa, comportamental e tecnicamente, procedimento que se renovará a cada período em que o jovem estiver “pronto” para ser absorvido profissionalmente pela organização ou pelo mundo do trabalho.

É preciso estar consciente também que não se trata de uma tarefa fácil, o estudante chegará cru, principalmente em sua condição comportamental.

  • Gestor interessado: É fundamental que o interesse do gestor seja concreto, forte e determinado, pois sua tarefa não será simples nem fácil, exigindo determinação no dia a dia da relação supervisor/estagiário, sempre estando claro para o gestor o objetivo de desenvolver o jovem.

O resultado que se alcança com a participação estratégica dos gestores em sua caminhada para se transformar e atuar como mentor de jovens talentos tem sido muito melhor para todos os diretamente envolvidos, empresa, escola e estagiários, como tem sido observado nas melhores práticas no meio empresarial. E a nação agradece.