Um dos mais importantes objetivos dos jovens é alcançar o sucesso profissional. Para isso é necessário passar por alguns desafios que irão prepará-los e desenvolvê-los para o alcance do êxito profissional.

Esse caminho de desenvolvimento ficará bem mais difícil sem ajuda e participação de um gestor/orientador. A realidade mostra que os jovens ainda estão aprendendo a construir sua identidade profissional, começando a lidar com responsabilidades que antes não possuíam. Um feedback mal estruturado pode fazer com o jovem, que ainda é inexperiente, enxergue a avaliação como uma bronca, o que, geralmente, dificulta o processo de aprendizagem.

Dicas importantes:

  • O feedback não pode se resumir a orientações técnicas que ocorrem quando o resultado não é o esperado;
  • Procure fornecer o feedback individual e em particular. Feedback em público pode ser percebido como bronca e não resultará no efeito desejado;
  • Fornecer o feedback assim que o que o problema ocorrer. Não deixe passar dias, pois o jovem esquece a situação e o feedback perderá o sentido;
  • Foco na situação ou no comportamento e não na pessoa. Evite usar temos como “ Você é…” . Retome a situação com o jovem, relembrando toda a cena e foque no que não deu certo, no que não deverá ser repetido;
  • Importante: Explique, fundamente seu feedback, utilize a situação ou o comportamento inadequado como oportunidade para que o jovem desenvolva senso crítico acerca de si e do contexto em que atua;
  • Forneça feedback também em situações positivas, pois elevará a confiança do jovem.

No processo de aprendizagem é essencial receber informações em decorrência de seu desempenho profissional. O jovem deve ter a clara compreensão de seus pontos fortes e quais precisam de aprimoramento. Esse diálogo proporcionará um vinculo mais coeso entre a empresa e jovens, gerando resultados e crescimento para ambos.