É recomendado às empresas que se prepararem para receber os jovens como aprendizes.

 

Essas são as melhores práticas observadas no mercado:

  • Efetue criteriosa revisão na política de contratação, formação e retenção de seu quadro de RH operacional antes de iniciar o Programa;
  • Garanta que possui grande percentual de seu quadro de empregados com perfil operacional, elegíveis, para o Programa;
  • Organize o Programa Aprendiz de modo a ser o seu fornecedor para as funções operacionais e, ao mesmo tempo, que atenda a imposição da cota;
  • Realize apresentações e comunicados internos aos funcionários, esclarecendo as razões do programa e o que se pretende alcançar;
  • Organize reuniões com os responsáveis que ficarão como padrinhos dos aprendizes, apresentando, a eles, o programa, seus objetivos, o treinamento que receberão para executar seu novo papel e o plano de desenvolvimento a ser aplicado aos aprendizes;
  • Informe e apresente às autoridades de fiscalização os resultados que se espera alcançar para os jovens, a empresa e as famílias envolvidas.

 

Com um claro entendimento interno sobre o papel de cada um que convive com o aprendiz, bem como da direção da empresa, que define as diretrizes e os resultados técnicos e sociais a alcançar, o aprendiz terá êxito ao final do programa e trará bons resultados para a empresa.