A inserção de jovens no mundo do trabalho pode ser considerado um rito de passagem para a vida adulta, muitas vezes parece assustador , mas representa um passo vital no inicio de carreira de um grande profissional.

Muitos jovens encontram no Programa Aprendiz ou no Programa de Estágio excelente alternativa para ingressar em uma empresa e adquirir experiência. As empresas que recebem esses jovens têm a responsabilidade de deixar marcas positivas em sua vida profissional.

Conhecer o jovem que está iniciando sua trajetória na organização traz subsídios para o gestor saber como desenvolvê-lo. O jovem apresenta algumas características pelo momento de vida e de aprendizado educacional que está passando. As mais comuns são:

  • Motivado para a sua primeira experiência profissional;
  • Ansioso para iniciar a sua “independência” financeira;
  • Está em uma fase de desenvolvimento físico, mental, intelectual e psicológico;
  • Inseguro e sem experiência profissional.

A missão da empresa que recebe o jovem será a de habilitá-lo para as exigências do mundo do trabalho, preocupando-se também com a transmissão de valores éticos e morais.

Infelizmente, grande parte das instituições de ensino formal não prepara o estudante para o mundo do trabalho, o que o deixa ainda mais inseguro. Nesse sentido, o profissional que irá acompanhar esse jovem deve ter consciência de alguns fatores:

  • O jovem precisa de três orientações básicas: Mundo do trabalho, comportamental e sustentabilidade;
  • O mentor/gestor atuar com a possibilidade de mudar a perspectiva de vida do jovem, com o seu exemplo pessoal e orientações especificas para melhor desempenho no mundo do trabalho;
  • Estimular o jovem a buscar outras formas de aprendizado, além das tradicionais, como cursos gratuitos na internet e instituições que oferecem aprimoramentos comportamentais;
  • Incentive-o a ir a museus, exposições, teatro, cinemas e, principalmente, a leitura.