As novas gerações de jovens profissionais têm recebido grande interesse das empresas. Pesquisas e análises são realizadas com o intuito de compreender como pensam e agem os jovens deste século.

Atualmente, grande parcela de empresas de média e grande portes, avalia a melhor forma de contar com a participação desses jovens em seus negócios. Afinal, esses jovens fazem parte das novas gerações são formadas tendo a tecnologia como instrumento obrigatório em seu dia a dia.

Está claro que esses jovens, formados pela tecnologia, assumem um novo jeito de pensar e encontrar soluções. E é por isso que as empresas devem se empenhar em compreender o que mais atrai e o que retém os componentes das gerações digitais, e em como tirar o máximo de seu talento.

Alguns pontos que merecem atenção dos gestores:

  • Os jovens esperam desenvolvimento ao ingressarem na organização.
  • Almejam uma excelente relação com a sua supervisão, o que inclui serem ouvidos atentamente e com total transparência.
  • Espera que o trabalho seja divertido e faça sentido, forte identificação com os valores da empresa, critérios claros para promoções e boas recompensas financeiras.

Esses dados nos mostram que os jovens oferecem uma série de fundamentais atributos comportamentais: muita empolgação, vitalidade, ideias e propostas, agilidade e vontade de transformação. O grande desafio das empresas e gestores é encontrar o fio condutor entre o talento oferecido pelo candidato e a realidade empresarial ainda desconhecida por ele, de maneira a adequar as expectativas dos jovens e as necessidades das empresas.

Eles são a bola da vez, aqueles que, se bem desenvolvidos e corretamente explorados em suas potencialidades, serão capazes de dar às empresas um jeito novo de realizar e perpetuar os negócios.