Os jovens inscritos em um Programa de aprendizagem são, em sua grande maioria, mal formados quanto à educação formal, porém, com grande potencial de responderem positivamente aos desafios profissionais de que forem apresentados, dependendo de como isso vier a ocorrer e do apoio e acompanhamento que terão nas empresas.

Uma vez inseridos em uma empresa e recebendo acompanhamento adequado na empresa e na entidade formadora, quais caminhos esses jovens devem trilhar para alcançar o desenvolvimento profissional?

Algumas obrigações:

  • Comprometer-se com o trabalho, executando-o com atenção e interesse;
  • Respeito com as regras da organização;
  • Manter no local de trabalho e na entidade formadora atitudes e apresentação pessoal compatíveis com os padrões de comportamento social, refletindo educação, atenção e proatividade;
  • Frequentar o curso de formação técnico profissional da entidade assiduamente e focado em sua aprendizagem;
  • Ser pontual na empresa e na entidade formadora;
  • Buscar seu desenvolvimento além da educação formal;
  • Não utilizar materiais fornecidos pela empresa para fins pessoais;
  • Avisar com antecedência a empresa e a entidade formadora quando tiver consulta médica ou outro compromisso inadiável que implique em sua ausência;
  • Apresentar atestado médico no caso de faltas por doença;
  • Respeitar seu horário de trabalho, não realizando hora extra ou diminuindo o período de refeição;

O contrato de aprendizagem pode ser extinto antecipadamente por:

  • Falta disciplinar
  • Ausência injustificada à escola regular que implique em perda do ano letivo;
  • A pedido do aprendiz;
  • Desenvolvimento insuficiente;
  • Inadaptação à empresa.