Numa grande empresa, um dos maiores motivos que causam o desencanto profissional é a concepção de tempo para a evolução na carreira. Quando esse motivo está vinculado a um programa trainee, o cuidado da empresa deve ser muito mais intenso, minimizando os impactos que levam muitos deles a abandonar o programa.

 

Esse aspecto diz respeito a compreensão que os jovens têm do que seja “período de tempo completado”, ou, o aspecto-conceito em inglês, o timing. A ideia que os trainees fazem de timing certamente não é a mesma das empresas. A velocidade esperada por esses jovens para que as coisas importantes aconteçam em sua carreira oferece uma dimensão de tempo muito mais curta do que as empresas conhecem e vivenciam.

 

Pelos investimentos, como também pelos objetivos apostados nos trainees, as empresas com mais sucesso no programa não se descuidam e investem no timing. Contemplam nele, de modo a não deixar dúvidas, toda transparência e detalhamento sobre como o programa de desenvolvimento acontecerá, e em quanto tempo os assuntos relacionados à carreira acontecem internamente.